Eletrificação da mineração

A revolução dos veículos elétricos está chegando à mineração; máquinas mais limpas não só reduzirão as emissões de carbono da indústria, mas possibilitarão que os trabalhadores respirem mais facilmente.

Em uma mina subterrânea, as máquinas pesadas necessárias para quebrar, carregar e transportar rochas geram ruído, calor e fumaça, o que pode tornar as desconfortáveis condições de trabalho ainda mais difíceis.

 

Na mina Atacocha, no Peru, a Nexa Resources está testando a próxima geração de equipamentos de mineração que poderá representar o futuro do setor. Desde janeiro de 2018, a empresa de mineração vem testando a bateria Scooptram ST7 da Epiroc, uma versão elétrica de sua carregadeira de veios estreitos. Em vez de um forte ruído de motor, o veículo gera apenas um leve zumbido enquanto avança pelos túneis de lama da mina. Mais importante ainda, não há absolutamente nenhuma emissão e muito pouco calor.

"Nunca vi uma máquina como essa, que não emite poluição e gases. É mais confortável para o operador e para todos os demais."

Operator Yordan Rojas
Scooptram Nexa Peru
Os motores a diesel podem emitir grandes quantidades de monóxido de carbono e outros poluentes, o que pode ser prejudicial à saúde dos trabalhadores. "O motor a diesel é bastante sujo e a quantidade de fumaça que ele gera, às vezes, nos impede de trabalhar", explicou o veterano de quatorze anos de Atacocha.

"Uma máquina limpa também melhora a produtividade", acrescenta o gerente da mina Rudy Espinoza. "Com a Scooptram a diesel, precisamos esperar trinta minutos para que os gases se dispersem antes que possamos enviar a equipe para realizar a próxima tarefa", explica o engenheiro. "Com esta máquina, eles

podem ir direto." E o motor elétrico parece tão potente quanto a versão a diesel, observa

Rojas.

A única desvantagem é que, diferente de um tanque a diesel, a bateria não dura um turno inteiro de 12 horas. No entanto, trocar a bateria se mostrou ser bastante simples. Usando um guindaste suspenso, Rojas precisa de apenas quinze minutos para remover e substituir a bateria.

É a primeira vez que um veículo elétrico da Epiroc é implantado fora do Canadá e é a primeira vez que é operado em alta altitude (a mina Atacocha fica a mais de 4.000

metros acima do nível do mar). Diferente dos motores a diesel, os motores elétricos não perdem capacidade no rarefeito ar dos Andes.

 

Dadas as vantagens, a Nexa pretende eletrizar toda a frota de minas em cinco anos. O problema é que as versões elétricas ainda não estão amplamente disponíveis para a maioria dos veículos usados em mineração a céu aberto e subterrânea.

Escavação de rochas subterrânea International Carregadeiras elétricas 2019 Relato de cliente

Histórias de clientes relacionadas

Não há tempo a perder

9 de Maio de 2019

A mudança climática global é uma questão importante que exige uma transição importante. Para criar uma sociedade que seja sustentável a longo prazo, precisamos aumentar a parcela de energia renovável - e as baterias estão desempenhando um papel fundamental.