Surge uma estrela em Tara

11 de Julho de 2016

Alargamento da chaminé

A mina Boliden Tara é subterrânea, a maior mina de zinco da Europa. A nona maior mina do mundo. Ela está em operação desde 1977 e produz cerca 2,6 milhões de toneladas de zinco e concentrado de chumbo anualmente. Com reservas comprovadas de 17 milhões de toneladas e um extenso programa de exploração, as minas Boliden Tara tem planos para operar por muitos anos. Daí a necessidade de ventilação atualizada.
Por acaso, a empreiteira de abertura de chaminés por perfuração ascendente Bergteamet Europe AB furou e alargou a entrada de ar fresco na chaminé n°5. A Bergteamet tem grande experiência em chaminés por perfuração ascendente. Sua história remonta até meados dos anos 70, quando a empresa de abertura de chaminés por perfuração ascendente Skanska foi fundada. A Bergteamet adquiriu a Skanska em 2005. Mais tarde, a divisão de abertura de chaminés por perfuração ascendente da NCC foi incorporada à empresa. Depois, a Master Drilling, com sede na África do Sul, entrou com uma grande participação na Bergteamet. A matriz da Bergteamet fica em Boliden, Suécia, a mesma cidade em que o grupo Boliden tem suas raízes.
Bergteamet utilizou a máquina para abertura de chaminés por perfuração ascendente Robbins 91RH-C, o alargador RXL e os cortadores MVKC6 da Atlas Copco para terminar a chaminé.

A Robbins 91RH-C

Raiseboring
A Atlas Copco Robbins 91RH-C é uma perfuratriz de poços verticais de baixo perfil projetada para chaminés maiores. Ela tem um sistema de impulsor hidráulico, magazine para tubos com carregamento no nível do solo e chave de torque semiautomática. Com o objetivo de ser "suave" para o operador e para a coluna de perfuração. A capacidade operacional é 6.700 kN de empuxo e um torque máximo de operação de 450 kNm. A capacidade nominal da 91RH-C é de chaminés longas de 4,5 m diâmetro por 600 m de comprimento. No entanto, nas circunstâncias corretas, ela pode fazer muito mais.

O alargador RXL

Raiseboring
O sistema de alargamento RXL é modular e versátil. A capacidade diametral varia de 2,5 m até 5,0 m como padrão. Esticando o envelope, diâmetros de até 6,6 m foram perfurados utilizando este sistema. Um dos nossos sistemas de alargamento mais versátil, em que o foco no projeto foi a facilidade de uso e o manuseio.

O cortador MVKC6 ou de 6 linhas

Raiseboring
O que torna o cortador de 6 linhas único é seu rastreamento duplo. Todo alargador pode ser revestido com somente um tipo de cortador. Como as linhas das pastilhas nos cortadores estão na mesma linha no cabeçote e operam o mesmo cortador diamantado, ele funciona de forma similar a um alargador que opera o dobro da rpm. Esse recurso, em conjunto com o carboneto melhorado e o espaçamento entre cortadores diamantados de 38 mm (1-1/2") torna esse cortador um vencedor em todas as aplicações em que há capacidade de carga suficiente disponível. As vantagens são: vida útil mais longa dos cortadores, maior penetração por volta do alargador e menor requisito de torque para girar o alargador.

Sequência de pilotagem

Raiseboring
Durante a sequência de pilotagem, uma ferramenta guia RVDS da Micon foi usada. O desvio normal no comprimento de um piloto quando essa ferramenta é usada deve ser inferior a 0,1 %. Neste caso, o furo piloto era reto e preciso até 780 m, então a ferramenta começou a apresentar problemas de funcionamento. Como o requisito da Boliden era que o desvio deveria ser inferior a 1,5 % ao longo de todo o comprimento da chaminé, tomou-se a decisão de que o furo piloto deveria ser concluído usando a ferramenta com problema. No restante do caminho até a ruptura de 848 metros, o furo piloto desviou um metro.

Alargamento da chaminé

No início da chaminé, a carga inicial era inferior a 8 toneladas por cortador, mas em seguida, a perfuratriz de poços verticais 91RH-C da Atlas Copco ainda alargava uma média de 0,5 m/hora a 5 rpm. Como o peso da coluna de perfuração era reduzida, a taxa de penetração aumentou. A taxa de penetração média para todo o comprimento da chaminé era 0,88 metros/hora a pouco mais de 9 toneladas de carga por cortador, em média. O maior avanço no alargamento atingido em um período de 24 horas foi 26 metros. Nas seções mais duras, a carga aumentou para 15 toneladas/cortador para manter a taxa de avanço.

Os 848 metros foram concluídos em um curto período de tempo. A chaminé foi alargada de 28 de novembro de 2015 a 9 de fevereiro de 2016. Este período de tempo incluiu uma pausa durante o período do Natal e algum tempo de inatividade necessário para troca de uma caixa de engrenagens.
Raiseboring
Exceto pelo fato de os cortadores internos do alargador mostrarem evidência da chaminé longa, o restante da estrutura de corte parece ótima, com uma média de mais de 80% de vida útil remanescente na estrutura de corte. Houve algum desgaste da matriz em alguns cortadores devido ao amaciamento nos cortes mas, em geral, parece que esses cortadores serão re-engraxados e enviados para o próximo palco dessa estrela.
A Epiroc operou sob a marca "Atlas Copco" até 1º de janeiro de 2018.

Mais notícias a este respeito